DICAS PARA DECORAR A SUA LANCHONETE COM INVESTIMENTO BAIXO!

Olá gente, tudo bem com vocês? Hoje vou dar idéias simples de como otimizar o espaço de uma lanchonete com pouco dinheiro, mas antes disso vou falar sobre um bom planejamento para o negócio!

lanchonete
Economia de espaço em bancada na parede.
lanchonete
Lindo balcão com revestimento azul e iluminação inferior. Balcão climatizador projetado em conjunto com a bancada.
lanchonete
Parede lousa que será citada no texto a seguir.

1. ANALISE O PERFIL DO PÚBLICO-ALVO e O PONTO COMERCIAL

O público-alvo das lanchonetes geralmente são as pessoas que moram ou trabalham nas proximidades. É importante que o local tenha uma alta densidade populacional para que dê lucro.

O mais importante é adaptar os produtos oferecidos ao público local, de forma que os hábitos de consumo e preços sejam adaptados às pessoas que irão utilizar o local.

Outra coisa interessante é que a localidade escolhida seja perto de universidades ou escolas, o que dá um grande movimento, assim como pontos de ônibus de linhas que transportem muitas pessoas.

A identidade do seu negócio é importante. Uma logomarca bem feita e destacada na parede, uma cor unida a logomarca destacada em uma parede de destaque do local também pode agregar valor e ser fixada com facilidade na memória do cliente.

2. EQUIPAMENTOS

Os equipamentos utilizados devem ser escolhidos com primor pois eles são os itens mais caros e que vão preparar os alimentos e sucos. Devem ser escolhidos de acordo com a função da sua lanchonete. São eles:

  • Balcões climatizados – quentes, frios e temperatura ambiente;
lanchonete
Balcões frios inseridos no projeto da lanchonete, em conjunto com luminárias pendentes.
  • Mesa para preparo de alimentos – geralmente de aço inox;
  • Freezers e geladeiras, as vezes com portas de vidro para os clientes escolherem o que vão beber;
  • Espremedores de frutas e liquidificadores – para o preparo de sucos, cremes e vitaminas;
  • Fritadeiras, chapas, fornos, fogões e coifas;
  • Utensílios de cozinha, pratos e talheres.
lanchonete
Balcão climatizado inserido na bancada, revestida com metrô white.

Tudo isso deve ser escolhido com cuidado e pensando nas voltagens dos equipamentos e das tomadas que irão ser utilizadas para cada um. Provavelmente serão necessários novos projeto e instalações elétricas para o local.

lanchonete
Balcão climatizado inserido na bancada.

3. DECORAÇÃO COM BAIXO CUSTO

lanchonete
Cadeiras reformadas e pintadas. Bancada de frente para a rua.

Seguem algumas ideias de decoração com baixo custo para lanchonetes:

  • Reaproveitamento de móveis e reforma dos mesmos;
  • Cores nas paredes pois pintura é mais em conta. Um exemplo pode ser a tinta lousa que permite que se escreva com giz nas paredes com a promoção do dia, artes decorativas ou outras informações;
  • Construir móveis em pallets;
  • Decoração em pallets;
  • Tecido nas paredes ao invés de papel parede (mais caro).
lanchonete
Luminárias em cores nos pallets. Muito interessante, não é mesmo?
lanchonete
Parede decorada com textura, onde caberia muito bem um tecido.

4. AMBIENTE PLANEJADO

Um ambiente bem pensado, com a ajuda de um arquiteto, irá abaixar os custos da obra e de modificações futuras.

Outra coisa que esse planejamento te ajudará é com o conforto dos seus clientes, que chegarão na lanchonete e se sentirão em um local arejado e tranquilo, pensado para eles. Isso agrega valor ao seu comércio.

lanchonete
Ambiente estreito e bem pensado, com muitos lugares.

Um profissional irá te ajudar a pensar na locação ideal de todos os maquinários, bancadas, mesas, cadeiras, banheiros e tudo que dará uma boa funcionalidade aos ambientes utilizados pelos funcionários e clientes. Isso pode te trazer lucro pois economizará trabalho aos funcionários e obras futuras.

lanchonete
Teto translucido permitindo a iluminação solar. Plantas que aproveitam a entrada de luz solar. Móveis com materiais reaproveitados.

5. DECORAR DE ACORDO COM DATAS

As datas comemorativas, se bem destacadas, trarão lucro ao seu comércio. Decorar o ambiente de acordo com o dia das mães, dia dos pais, dia dos namorados, dia das crianças, natal, entre outras; atrairá clientes para essas comemorações.

Então pense em decorações baratas, bonitas e agradáveis para esses dias para chamar seu público.

Promoções para as datas decorativas unidas às decorações podem ajudar também.

6. MÓVEIS, TETOS e PISOS

As normas de vigilância sanitária exige tetos claros e laváveis para locais de alimentação. Os móveis também devem ser claros para demonstrar limpeza aos usuários.

lanchonete
Teto e móveis claros e piso escuro.

Os pisos da área de alimentação podem ser mais escuros, facilitando a limpeza. Pense em um piso de fácil aplicação e lavável.

lanchonete

Teto e móveis claros e piso madeirado.

7. LUMINÁRIAS DE DESTAQUE

Luminárias que destaquem os alimentos ou dê conforto nas mesas podem ajudar bastante no momento da venda ou da permanência maior do cliente na sua lanchonete.

lanchonete
Luminárias pendentes com iluminação amarelada dando conforto às mesas.

Elas também embelezam a arquitetura do local fazendo com que o cliente se sinta encantado e aconchegado. Então pense nas luminárias, principalmente as pendentes (que descem do teto) com muito carinho e atenção.

lanchonete
Arandelas nas paredes que dão destaque às mesas.
lanchonete
Luminárias pendentes.

8. BANCOS ENCOSTADOS NA PAREDE

Esses bancos economizam espaço e dão conforto aos usuários. Não é necessário passagem atrás dos bancos pois eles já são encostados nas paredes.

lanchonete
Bancos encostados na parede.

Podem ter um encosto menor, economizando nos estofados, ou maior. Ajuda no visual das lanchonetes e fica interessante a quem chega pela primeira vez.

lanchonete
Bancos curvos encostados nas paredes com mesas pequenas.
lanchonete
Bancos encostados na parede.

8. CARDÁPIO ACESSÍVEL

Os cardápios podem ter a fabricação barata, mas devem ser acessível a todas as pessoas, com imagens coloridas para quem não sabe ler, e fácil manuseio.

Cardápio com pratos rápidos e preço acessível, com qualidade e limpeza.

9. ESTILOS

Alguns estilos decorativos se popularizaram em lanchonetes:

9.1. RETRÔ/ VINTAGE

Imita a decoração mais antiga e possui muito charme.

lanchonete
lanchonete

9.2. MODERNO/ ROCK AND ROLL

É interessante e geralmente colorida

lanchonete
lanchonete

9.3. RÚSTICO

Estilo com mais madeiras e mais escuro.

lanchonete

GOSTARAM?

Para quem não me conhece, sou a arquiteta Ana Flávia Martinho. Entre em contato comigo aqui para fazer o projeto do seu estabelecimento comercial.

Veja dicas de decorações com preço acessível aqui. Aproveite para ver aqui dicas do Estadão para montar a sua lanchonete de sucesso e ter lucro com ela.

DECORAÇÃO VINTAGE: VEJA O QUE ERA MODA NO PASSADO E VAI VOLTAR COM TUDO EM 2019

Conheça as apostas de decoração retrô para este ano que vão te ajudar a repaginar o seu apartamento seguindo as tendências .

Olá gente! Tudo bem com vocês? Sou a arquiteta Ana Flávia Martinho e hoje vou falar sobre tendencias vintage para o ano de 2019! Acho que vocês ja viram algumas coisas que vou mostrar aqui. Mas antes, lindas imagens para vocês!

vintage
PÉS PALITO
vintage
PÉS PALITOS E METALASSÊ
vintage
METALASSÊ NOS PUFFS.

Quando o assunto é decoração de interiores, quem vive de passado não é museu, é tendência. Afinal, de uns tempos para cá, a presença do vintage na decoração está cada vez mais consolidada e as coisas prometem continuar assim em 2019.

Portanto, se uma das suas promessas de ano novo é renovar os cômodos da sua casa, neste artigo você vai conhecer alguns itens do passado que estão com tudo no presente. Continue lendo!

1. MÓVEIS COM PÉS PALITO

vintage

Os móveis com pés palito surgiram há muitos anos, mais especificamente entre as décadas de 50 e 70, no período pós-guerra. Na época, as peças apoiadas sobre os altos pés em formato de cone, alongados e finos viraram uma verdadeira febre.

A aparência leve e moderna para a época agradava sobretudo aqueles que tinham o estilo de vida americano como referência. Afinal, essas pessoas tentavam a todo custo replicar o tal american dream dentro da própria casa.

vintage
CADEIRAS COM PÉS PALITO E LUMINÁRIA DE PAREDE EM NEON, QUE VAI SER MOSTRADA MAIS PARA FRENTE NO TEXTO.

Saindo um pouco do passado, aqui no Brasil os pés palitos voltaram com tudo recentemente, após influenciarem novas criações de grandes designers brasileiros como Joaquim Tenreiro, Sérgio Rodrigues e Zanine Caldas. Isso foi o suficiente para a tendência ficar mais viva do que nunca.

Alguns móveis com pé palito que você pode usar na sua decoração:

  • Puff (redondo e retangular);
  • Rack para sala;
vintage
LINDO RACK NÉ?
  • Aparador;
  • Criado mudo;
  • Mesa lateral.
vintage
MESA LATERAL COM PÉS PALITO.

2. TONS PASTÉIS

Outra tendência vintage que tem feito sucesso pelo menos nos últimos 2 anos, e que promete continuar em 2019, é o uso dos tons pastel na decoração.

vintage
ALGUNS TONS PASTÉIS.

Para quem não sabe o que isso significa, os tons pastel são caracterizados por cores bem clarinhas, com baixa saturação e alto brilho. Aqui no Brasil também são conhecidos por “cores bebê”, como o azul bebê, rosa bebê, etc.

vintage
LINDO AMBIENTE COM TONS PASTÉIS.

O primeiros registro que se tem a respeito do uso desses tons remetem a era Rococó, predominante na França no período que compreende os anos de 1720 até 1770.

Uma das características desse movimento é a aparência mais leve e intimista na decoração de interiores e arquitetura em geral, incluindo cores como a cor de rosa, azul e lilás unidos ao luxo do dourado.

vintage
BANHEIRO COM AZUL PASTEL NA PAREDE.

Passado esse período, os tons pastel deram uma sumida e voltaram na década de 1950, marcando também o período pós-guerra. Na época, as cores leves foram utilizadas predominantemente em todo tipo de cerâmica (pias, vasos sanitários e por aí vai).

Hoje os tons pastel estão de volta e até ganharam um outro nome, candy colors. A proposta é, além de leveza, conferir um toque divertido e lúdico a diferentes ambientes. Conheça algumas sugestões de onde aplicar os tons pastel aí na sua casa:

  • Cama, mesa e banho;
  • Móveis;
  • Eletrodomésticos;
  • Papéis de parede;

3. MATELASSÊ

vintage
SOFÁ COM TECIDO EM METALASSÊ.

Outra tendência vintage que também vai continuar em alta em 2019 são os estofados com acabamento matelassê. Para quem não sabe, o matelassê é um tipo de acabamento executado em estofados, feito com pespontos em tecidos dobrado ou acolchoado.

vintage

Como resultado, a peça ganha uma textura que lembra vários losangos em alto relevo, com um aspecto bastante aconchegante. Esse estilo ficou bastante conhecido graças ao modelo de bolsa 2.55 da grife Chanel. No entanto, o matelassê também pode ser encontrado em:

  • Sofá;
  • Poltrona;
  • Almofada;
  • Puff;
  • Recamier e chaise longue;
  • Cabeceira.
vintage
vintage

4. LUMINÁRIAS NEON

Inspiradas nos letreiros das lanchonetes retrô de filmes americanos dos anos 80, as luminárias neon estão em alta e a tendência é que isso aumente ainda mais agora em 2019. Portanto, é melhor ficar por dentro.

vintage
NEON.

O uso desses objetos é indicado especialmente para quem não gosta de monotonia. As cores fortes unidas a diferentes desenhos e contornos dão um ar super alto astral e divertido para qualquer ambiente. Com uma rápida pesquisa no Google é possível encontrar modelos em formato de cacto, flamingo, coração e até frases inteiras.

vintage
NEON.

Para você ter ideia do quanto esse item é retrô, a lâmpada neon foi criada em 1912 pelo químico francês Georges Claude. A tecnologia de mudança de cores era uma novidade gigante para a época e na invenção original só era possível graças ao gás utilizado na composição.

Por sorte hoje já não é bem assim. Afinal, as coisas avançaram muito de lá para cá e atualmente as lâmpadas neon são, em sua maioria, feitas de led. Ou seja, são mais econômicas, seguras e duráveis. A única herança que restou foi o estilo – pois elas continuam tão incríveis quanto antigamente.

vintage
NEON NO CANTINHO DO AMBIENTE, DANDO UM CHARME.

Qual dessas tendências de decoração vintage você vai aderir em 2019? Aqui vai uma boa notícia: por estarem em alta, você consegue encontrar todos os itens e tendências listadas aqui com facilidade tanto em lojas de decoração especializadas como, também, pela internet.

Além disso, as sugestões se adaptam a qualquer espaço, independentemente do tamanho. Portanto, seja numa casa espaçosa ou num compacto apartamento studio, o importante é deixar o seu lar com a sua cara.

Gostaram? Espero que sim! Comentem abaixo. Obrigada!

7 DICAS PARA PROJETOS DE ARQUITETURA COMERCIAL DE RESTAURANTES!

Olá gente linda do meu blog! Tudo bem com vocês? Sou a arquiteta Ana Flávia Martinho! Hoje falarei sobre a arquitetura comercial de restaurantes e dicas para você ganhar mais clientes ou manter os existentes com mudanças essenciais que farão toda a diferença no estabelecimento! E o seu faturamento pode aumentar com estilo!

Mas antes é importante frisar que um arquiteto é parte essencial nessas mudanças, fazendo toda a diferença! O profissional possui um olhar atento para a estética – forte aliada dos aspectos funcionais do seu restaurante; a setorização dos ambientes de forma que um não atrapalhe o outro; pensa também na fachada e no interior do seu edifício de forma a atrair com mais facilidade o seu público alvo!

O restaurante se tornará atraente e diferenciado aos olhos dos clientes, mesmo que seja simples, pois o toque do arquiteto muda tudo! Ao mesmo tempo preza pelas questões técnicas e comerciais. Assim o faturamento aumenta com estilo no edifício!

Vou dar algumas dicas simples para já ajudar a quem tem interesse. Mas antes algumas imagens maravilhosas:

restaurante
CORES BEM PENSADAS E AMBIENTE DESCONTRAÍDO!
RESTAURANTE
AMBIENTE ENVIDRAÇADO E ILUMINAÇÃO NOTURNA, DEIXANDO O LOCAL ACONCHEGANTE!
RESTAURANTE
LINDA IDEIA PARA DIVISÓRIAS DE AMBIENTES E ADEGA!!

1. MARKETING

A ARQUITETURA nesse caso anda LADO A LADO com o MARKETING do restaurante, pois conquista o amor do público-alvo, trazendo identidade única e marca forte para o local.

Mas antes de pensar no projeto é importante pensar no público-alvo que você quer atingir e nos valores da empresa para o arquiteto trabalhar o projeto em cima disso.

RESTAURANTE
UMA BOCA ASSIM NA PAREDE É UM BELO MARKETING NÉ?

Dentro desse assunto deve-se analisar o tipo de restaurante, a faixa de preço que você quer cobrar, o cardápio; fazendo a identidade do estabelecimento ser refletida em toda a obra.

2. CORES

As cores podem estimular ou não ao apetite, podem também deixar o cliente mais tempo no seu estabelecimento.

De acordo com o estilo do estabelecimento também serão as cores. Por exemplo, um restaurante mais refinado tem que ter cores mais sóbrias, um mais jovem que tenha hamburguerias pode ser mais colorido, um vegetariano é interessante conter verde e laranja; e por aí vai.

RESTAURANTE
MARAVILHOSO NÉ? MAS NAO FAÇA VOCÊ MESMO!

É importantíssimo pensar em uma paleta – combinação – de cores que representem a marca do seu restaurante.

RESTAURANTE
CORES NAS CADEIRAS SOMENTE.

3. MÓVEIS, OBJETOS e MATERIAIS

Os móveis, objetos e materiais construtivos transmitem os valores da marca. Tornam a aparência do restaurante peculiar, transmitindo estilo e personalidade.

Os materiais transitem, o partido arquitetônico e estilo. Por exemplo, um ambiente futurista seria feito com metais, vidros e superfícies lisas e um ambiente rústico seria feito essencialmente com madeira.

RESTAURANTE
MÓVEIS BEM PENSADOS!
RESTAURANTE
OLHA ESSA COBERTURA, ADICIONADA A BOA CIRCULAÇÃO!
RESTAURANTE
NESSA VISTA DÁ ANALISAR BER BEM A CIRCULAÇÃO CORRETA!

Os móveis devem ser de acordo com o tamanho do ambiente, que não pode ser muito pequeno, pois deve abranger circulações e espaços para arrastar as cadeiras. Além de facilitar a circulação, o espaço correto entre os móveis causa “limpeza” visual aos clientes, não poluindo o ambiente!

4. ILUMINAÇÃO

A iluminação deve acompanhar o estilo do ambiente e valorizar os alimentos, de acordo com o conceito do restaurante. Se for um buffet, por exemplo, a iluminação deve valorizar esse local de servir os alimentos.

RESTAURANTE
ILUMINAÇÃO LINDA COM PAREDES “RÚSTICAS”.

A luz mais azulada ou branca causa uma sensação de formalidade, a mais amarelada gera aconchego e conforto. Em lugares que a alimentação é rápida a luz branca pode ser mesclada com a amarela. Já nos ambientes de maior permanência e conforto a iluminação deve ser amarelada.

RESTAURANTE
ILUMINAÇÃO AMARELADA ACONCHEGANTE!

5. FACHADA

A fachada do restaurante é importante porque ela atrai o novo cliente para o local, alavancando suas vendas. O arquiteto sabe como deixá-la mais bela, ele estudou cheios e vazios, cores, volumetria e muitas outras coisas interessantes sobre isso!

RESTAURANTE
FACHADA É IMPORTANTE PARA ATRAIR NOVOS CLIENTES!

A fachada – principalmente os vidros e a iluminação – deve estar sempre impecável. É interessante um local para anúncios de pratos do dia e promoções na frente do restaurante; e essencial um local para o/a recepcionista.

6. PSICOLOGIA APLICADA AOS RESTAURANTES

RESTAURANTE

A Industville, empresa britânica criou o infográfico  que serve como um guia da psicologia por trás do projeto de um restaurante. O infográfico trabalha melhores aspectos de um restaurante como:

– de qual forma as cores afetam nosso apetite;

– diferentes aromas estimulam diferentes comportamentos;

– três dicas primárias quanto ao uso da luz em um restaurante;

– como a acústica pode desencadear certos comportamentos;

– as principais considerações sobre o design de interiores de um restaurante.

RESTAURANTE
AMBIENTE DESPOJADO EM QUE O CLIENTE SE SENTE CONFORTÁVEL PARA SENTAR NA JANELA.

Posso aplicar essa pesquisa ao seu restaurante! Me chame aqui e vamos fazer um orçamento!

7. ARQUITETURA PARA TRANSFORMAR UM LOCAL!

O projeto de um restaurante no rio de janeiro na favela transformou esse local e valorizou a excelente paisagem existente lá. O escritório responsável por essa obra prima é OYAPOCK architectes, a construção é no Morro do Vidgal. Veja mais fotos lindas clicando aqui!

Primeiro uma foto de como era o local antes da construção do restaurante:

RESTAURANTE
ANTES.

Agora uma foto de como ficou o local depois do restaurante construído. Além da fachada e edifício maravilhosos, tem um local que valoriza a vista da cidade e paisagens naturais do Rio de Janeiro!

RESTAURANTE
DEPOIS!
RESTAURANTE
VISTA NA LAJE SUPERIOR!

Não ficou fantástico? Fale comigo e vamos fazer o seu restaurante também ficar esplendoroso!

ARQUITETURA COMERCIAL DE PADARIAS – DETALHES A SEREM PENSADOS!

Coisas que você não deve deixar de considerar no projeto de uma padaria!

Olá pessoas! Tudo bem? Para quem ainda não me conhece, sou a Arquiteta Ana Flávia Martinho. E hoje o assunto é: arquitetura comercial de padarias! Nesse assunto complexo é indispensável a ajuda de um arquiteto! Principalmente porque nós arquitetos vamos te ajudar a pensar em como os clientes se sentirão mais a vontade, confortáveis, com necessidade de permanecer mais no ambiente e com gula (psicológica)! Devemos pensar principalmente nos pisos, cores, claridade, iluminação confortável e produtos bem expostos – à vista.

Voce conhece algum lugar que tem uma padaria legal e aconchegante? Eu lembro da cidade de São Paulo com maravilhosas padarias, uma mais linda e deliciosa que a outra! Se você conhece uma legal, sabe da real importancia desse ambiente ser bem pensado. Não é mesmo?

Então vamos ao texto! Mas antes umas imagens inspiradoras para vocês ficarem comigo até o fim:

padaria
HUMMM… VAI UM CAFEZINHO?
padaria arquitetura
PADARIA EM TONS DE MADEIRA – SENSAÇÃO DE ACONCHEGO.
padaria arquitetura
LINDA NÉ?

Quero gerar uma ideia legal antes de começar a digitar as dicas. A sua padaria pode ser inspirada em uma boa lembrança das pessoas que remete a comida. Casa de vó é uma delas, um ambiente mais antigo, ou até mesmo antigos armazéns de bairros.

1. PRIMEIROS ITENS A PENSAR

Se você está no início do seu negócio, temos que pensar em localização, público-alvo pretendido, tamanho – pode variar de 40 a 500 m² -, cozinha, e o tipo da sua padaria.

Os tipos de padarias são as funções adicionais das mesmas, podendo ser: lanchonete/ refeições rápidas, cafeteria sofisticada, delicatéssen (comidas finas ou iguarias), choperia, sorvete, Delivery ou conveniência.

Depois de decidir tudo isso você e o seu arquiteto devem pensar em outros grandes detalhes.

2. PISOS

Para escolher o piso da padaria analisa-se a estética, funcionalidade (melhor uso), segurança e limpeza. A última deve ser constante senão a sua padaria terá a imagem prejudicial de “suja”. Mesmo com a limpeza constante pode parecer suja se for muito claro. Então o piso não deve ser muito claro, ter fácil limpeza, fácil conserto se tiver algum problema e resistentes ao alto fluxo.

padaria arquitetura
ESSE PISO É EM TOM BEGE, ENTÃO NÃO É TÃO CLARO QUANTO PARECE. O BEGE É UMA BOA PEDIDA.

O Piso também não deve ser brilhante – porcelanato polido – ou escorregadio. A segurança dos seus clientes é muito importante!

padaria arquitetura
PISO MAIS ESCURO, MADEIRADO.

3. SENSAÇÃO DE ACONCHEGO

As pessoas devem se sentir em um local que elas fiquem a vontade para uma conversa mais longa ou queiram dar uma pausa no seu dia, uma respirada, um descanso. Para isso devem sentir um aconchego ao chegar no local.

Esse sentimento pode ser despertado por meio de madeiras (ou imitação delas) nos pisos e revestimentos, nas mesas, iluminação bem feita, locais de comer não muito tumultuados – apertados – e separados dos locais de servir, bom isolamento acústico.

padaria arquitetura
AQUI O ACONCHEGO APARECE COM ESSES BANQUINHOS ESTOFADOS DANDO APOIO ÀS MESAS.

4. CORES E IDENTIDADE VISUAL

A identidade visual – logomarca – da padaria deve ser pouco chamativa e clara, a maioria das paredes claras. Mas isso não impede que uma das paredes seja escura, priorizando cores quentes (vermelho, laranja,amarelo) no local de servir ou cores frias (azul, verde) no local de comer.

A cor da logomarca pode estar em paredes ou objetos decorativos da padaria. Outra opção é usar uma cor que não esteja na concorrência. O Amarelo estimula o paladar, assim como o vermelho e o laranja.

AMARELO!!!! GULA!

As cores pasteis remetem ao acolhimento, calma e conforto e isso é importante nesses locais.

padaria arquitetura
VERDE – TRANQUILIDADE.

Joguei várias dicas sobre cores, por favor não use todas ao mesmo tempo! Risos.

4. PRODUTOS SEMPRE À MOSTRA

Pode parecer uma dica boba mas não é. Pois algumas empresas guardam certos produtos e pegam somente quando o cliente pede. No caso das padarias isso não pode acontecer. Os produtos devem estar sempre à mostra, assim como a preparação feita na hora dos mesmos.

padaria arquitetura
padaria arquitetura

5. ILUMINAÇÃO

O projeto luminotécnico é de extrema importância nas padarias pois possui o poder de transformar o local, articular diferentes ambientes, instigar a gula por destacar os produtos, além de atrapalhar ou ajudar na conservação dos alimentos.

padaria arquitetura

Mas como assim ajudar na conservação dos alimentos? As luzes que não são LED ou fluorescentes, esquentam o ambiente “apodrecendo” mais rápido os alimentos se tiverem muito próximas. As fluorescentes, entretanto, apresentam problemas com o tempo como baixa qualidade de luz, rápida depreciação e incidência constante. Portanto as lampadas ideais para as padarias são as LEDs.

Então quando entramos em um ambiente com uma linda iluminação a beleza impressiona e ao mesmo tempo proporciona aconchego, além de destacar os alimentos vendidos.

Além de tudo isso, a iluminação deve seguir os padrões da ABNT. A área de produção e loja devem ter a luminosidade de 300 e 500 lux de luminância, respectivamente.

padaria arquitetura
PROJETO DE ILUMINAÇÃO INCREMENTADO COM ESTAMPAS NAS LUMINÁRIAS, ILUMINANDO DIRETAMENTE OS PRODUTOS.

6. MÓVEIS COMPATÍVEIS COM O AMBIENTE

Os móveis não devem “encher” o ambiente, dar a impressão ou diminuir a circulação. O primeiro passo é possuir a clara noção das dimensões da padaria e dos móveis colocados nela, assim como do espaço que as pessoas precisam para passar, servir, pagar, pesar o lanche.

padaria arquitetura
BANQUINHOS AO LADO DAS JANELAS. AMEI!

7. CHEGADA DO CLIENTE

Importantíssimo para os seus clientes é ter um lugar para estacionar separado do lugar de Carga e descarga dos produtos que chegam, pois se o seu cliente estiver impossibilitado de entrar com o carro por causa de um caminhão fica difícil ele entrar né?

A entrada e saída também tem que ser bem pensada geralmente o caixa estando nesse local, de forma que não tumultue.

Gostaram? Espero que sim. Repassem. Obrigada!

Se quiserem conversar comigo para um projeto ou orçamento cliquem aqui!

E vejam aqui como funciona a minha consultoria on-line.

ESTÍMULOS SENSORIAIS – COMO ELES ESTIMULAM OS CLIENTES DA SUA LOJA?

Saiba como fazer a diferenciação da sua loja das demais através de estímulos sensoriais.

Oi gente! Tudo bem com vocês? Para quem ainda não me conhece sou a arquiteta Ana Flávia Martinho! Essa semana vou falar sobre como diferenciar a sua loja das demais através de vários estímulos que deixam seu cliente mais confortável e ao mesmo tempo a diferencia das demais.

Geralmente as lojas são cercadas por outras parecidas e o cliente muitas vezes fica confuso com tantos atrativos, não é mesmo? Tem também a competição com o meio virtual, onde a compra pode ser feita com facilidade e sem sair de casa. Então vamos ver como destacar a sua loja através de estímulos sensoriais!

Esse conteúdo faz parte do assunto “ARQUITETURA COMERCIAL” sobre o qual já escrevi aqui no blog. Leia o meu outro texto aqui! 

Se quiser conversar comigo sobre arquitetura para a sua loja ou ate uma consultoria rápida me chame aqui!

Mas antes algumas imagens maravilhosas:

Arquitetura comercial
AMARELO UNIDO A BAMBOLÊS E DEMONSTRAÇÃO DE ROUPAS INFANTIS. A ILUMINAÇÃO DEU UM CHARME ESPECIAL.
Arquitetura comercial
FACHADA DIFERENCIADA IMITANDO UM ÔNIBUS.
Arquitetura comercial
ILUMINAÇÃO E PÉ-DIREITO DUPLO ALIADO A LOJA DE VINHOS.

As vitrines são importantes chamativos para o cliente entrar na loja. Portanto elas devem ser sempre inovadas e modificadas; além de diferentes das demais. Veja aqui seis dicas para montar uma vitrine atraente!

A fachada da loja deve ser criativa, projetada por um profissional que
realmente entenda do assunto. A cenografia da vitrine deve ser bem pensada com cores e iluminação, conter o merchandising da sua loja, geralmente um marketing promocional. Nada disso vai adiantar se não for aliado a um atendimento de excelente qualidade!

As inovações que forem surgindo precisam te ajudar a destacar a sua marca. Temos sempre que buscar meios para que isso seja possível. Novos produtos semanais podem estimular a entrada de clientes na loja, sendo considerado um estímulo visual.

1. ESTIMULE TODOS OS SENTIDOS

Geralmente as lojas só possuem o estimulo visual, mostrando os produtos. Mas podemos fazer mais: inserindo aromas, texturas, sabores, cheiros. Esses diferentes itens podem ajudar o cliente a memorizar a sua loja, a pensar que entrou lá e sentiu umas coisas agradáveis e diferentes do comum.

Arquitetura comercial

Veja um exemplo. Essa loja que vende chocolate fez um desenho sugerindo chocolate derretido na fachada. Colocou também na calçada um quiosque ambulante que “chama” as pessoas para dentro da loja. Atrás do balcão que é de vidro – e mostra claramente os produtos – instalou uma textura na parede. Vários estímulos em uma loja só, né?

Arquitetura comercial

A. TEXTURAS

As texturas são estímulos – embelezam o local – e podem se aliar a iluminação proporcionando um ambiente agradável.Podem ser feitas através de pintura especial, gesso, ripas de madeira ou revestimento cerâmico. Olhe alguns exemplos:

Arquitetura comercial
TEXTURA EM RIPADO DE MADEIRA.
Arquitetura comercial
TEXTURA ACIMA DA EXPOSIÇÃO DAS ROUPAS.

Essas texturas podem se aliar a cores, dando estímulos visuais a seus clientes. Cada cor dá um tipo de estímulo. Vermelho e laranja animam, verde acalma, azul dá equilíbrio e assim por diante…

B. ILUMINAÇÃO

Um bom projeto de iluminação dá conforto aos usuários e destaca os produtos, além de embelezar a sua loja. Ele é um grande aliado às suas vendas. Mas cuidado para não exagerar ou e colocar iluminação demais onde não deve ter! É um projeto muito cuidadoso, pois envolve a cor das lampadas, a quantidade de luz, os lugares certos que devem ser iluminados, entre outros fatores.

Arquitetura comercial
ILUMINAÇÃO DESTACANDO OS PRODUTOS.
ILUMINAÇÃO DESTACANDO AS ROUPAS EXPOSTAS.

C. AROMAS E SONS

Arquitetura comercial

Um cheiro diferente no local pode acalmar o cliente, e um aroma pode causar uma memoria olfativa que no momento o cliente nem percebe, mas que pode ser interessante depois quando ele voltar pela segunda ou terceira vez.

Vou dar um exemplo de memória olfativa. Casa de vó não tem um cheirinho específico? A da minha avó tem! Então sempre que sinto esse cheiro lembro da casa dela.

Arquitetura comercial

Assim como um cheirinho, um bom projeto de som embutido em conjunto com o projeto arquitetônico pode deixar sua loja mais agradável, estimulado o cliente a ficar mais tempo no local. Para saber quais músicas escolher de acordo com o tipo do seu comércio clique aqui!

2. ARQUITETURA COM A CARA DO CLIENTE

Tente imaginar o interior da sua loja com a cara do seu público-alvo. Pense como seu cliente, onde ele gostaria de estar, que tipo de decoração ele se sentiria mais confortável. Então peça ao arquiteto para fazer o interior “em primeira pessoa” (como o cliente gosta). Isso pode mudar o que a sua clientela pensa a respeito da sua loja. É um super estímulo!

Arquitetura comercial
LINDA E COLORIDA LOJA DE ROUPAS INFANTIS.

Pense nos hábitos e rituais dos clientes e tente fazer uma experiência ligada à esses padrões.

Arquitetura comercial

3. PROMOÇÕES E ÉPOCAS DO ANO

Modifique sempre a decoração dos objetos da loja de acordo com as promoções e épocas festivas do ano. As promoções devem ficar na entrada do local, “chamando” o cliente.

Nas épocas especiais do ano, não coloque somente um anúncio na vitrine, mas modifique todo o conjunto, envolva os produtos, as prateleiras, os cabideiros.

Arquitetura comercial
DECORAÇÃO ESPECIAL.

E aí? Gostaram? Comentem aqui embaixo. Obrigada por ler até o final.

PASSO A PASSO PARA RENOVAR SEU COWORKING

DICAS IMPORTANTES PARA CULTIVAR UM AMBIENTE PRODUTIVO E HARMONIOSO.

Olá pessoas! Tudo bem com vocês? Para quem ainda não me conhece sou a arquiteta Ana Flávia Martinho e hoje vou falar sobre coworkings – espaços de trabalho compartilhado entre diversas empresas. Assim o local para alugar fica mais em conta e os equipamentos usados como impressoras e cafeteiras também. Vou dar algumas dicas de como melhorar o espaço com ideias simples e rápidas de executar!

uma pessoa administra o imóvel e as outras pessoas pagam para utilizar tudo que tem nelas – recepção, salas de reuniões, cafeteiras, copa, impressoras, entre outros. Veja mais como funciona clicando aqui!

Mas antes algumas imagens de coworkings para inspirar vocês:

coworking
coworking
coworking

Os espaços de trabalho compartilhados, conhecidos como coworkings, estão ganhando cada vez mais espaço. A proposta de dividir os gastos do aluguel, água, luz e mobília é uma excelente pedida, especialmente para empresas com quadro reduzido de funcionários.

Você, dono de um coworking, sabe como tornar o seu próprio conjunto de espaço de trabalho compartilhado convidativo a novos residentes? A decoração é um dos pontos mais levados em conta na tomada de decisão.

Neste artigo você vai conferir como renovar o seu coworking para torná-lo mais atraente aí na sua região. Por isso, continue lendo.

ANTES DE MAIS NADA, DEFINA O PÚBLICO ALVO

publico-alvo

A primeira dica não tem a ver com como renovar o seu coworking, mas sim por onde você deve começar. Antes de sair escolhendo a mobília e a decoração, é preciso definir o público que você deseja atingir.

Executivos formais, que precisam de um espaço com visual mais sóbrio e que transmita credibilidade? Ou empresas formadas por jovens empreendedores, cujo time de funcionários é mais descolado e informal?

A partir da definição do posicionamento do seu negócio você poderá começar a pensar a estrutura do espaço. Cores, móveis, salas que devem ou não devem estar presentes no coworking e até mesmo os serviços oferecidos precisam estar coerentes com o seu público.

Você não vai incluir uns escorregadores e piscinas de bolinha em um coworking frequentado por advogados e executivos de grandes empresas. É tudo uma questão de posicionamento e isso deve ser levado a sério.

CORES

Você sabia que as cores influenciam nos sentimentos das pessoas? A teoria que explica isso é a da psicologia das cores. Um coworking deve levar isso consideração na hora de escolher a identidade visual do local.

A cor azul, por exemplo, é bem indicada para ambientes de trabalho pois promove sensação de confiança e ajuda na comunicação. Já a cor amarela, apesar de estimular o apetite quando está junto com vermelho, isolada ela é acolhedora e desperta a atenção.

coworking
COR AZUL EM AMBIENTE DE TRABALHO

Cores quentes como o vermelho e o laranja, também são muito úteis para ativar a atividade cerebral e provocar entusiasmo no local de trabalho. Por isso, pode usar no coworking sem medo.

coworking
VERMELHO EM PEQUENOS DETALHES, FAZENDO UMA GRANDE DIFERENÇA.
coworking
LARANJA EM DOIS AMBIENTES.

O verde é uma cor relaxante e que transmite equilíbrio. Por isso, ela é indicada para áreas de descanso e locais onde se quer passar esse tipo de sensação, como jardins, quintais e varandas.

coworking
VERDE TRANSMITINDO TRANQUILIDADE EM LOCAL DE DESCANSO E DESCONTRAÇÃO.

ATENÇÃO À RECEPÇÃO

coworking

Como diz o velho e conhecido ditado “a primeira impressão é a que fica”. E qual é a primeira coisa que os seus possíveis clientes vão acessar ao entrar no coworking? A recepção. Por isso, você deve caprichar também nesse ambiente.

Aqui o tráfego de pessoas costuma ser maior, portanto, é importante tomar cuidado com a quantidade de móveis e objetos de decoração que possam obstruir a passagem.

coworking
RECEPÇÃO COM A ELEGÂNCIA DO AMARELO

Falando um pouco sobre móveis, o que não pode faltar é: o balcão da recepção, as cadeiras e, se necessário, um armário. Também invista em plantas e obras de arte na parede. Recomenda-se que os itens e as cores da recepção também entreguem a proposta do coworking como um todo, se ele é mais sério ou mais despojado.

O balcão da recepção deve esconder os computadores e fiações e mostrar o rosto de quem vai atender. A recepção do coworking é muito importante pois vai administrar todo o atendimento, os horários das reuniões, o horário dos atendimentos de profissionais que locam somente um horário e as correspondências. Por isso deve ser bem pensado e funcional.

coworking
RECEPÇÃO COM ILUMINAÇÃO SENDO O DIFERENCIAL.

SALAS DE REUNIÃO

Por mais despojado e criativo que o seu coworking seja, a sala de reunião é um espaço que precisa ser mais sério e menos “diferentão”. Nesses espaços evite estímulos visuais, pois eles podem atrapalhar na concentração e também na seriedade que o ambiente precisa passar.

coworking

Sobre a mobília de uma sala de reunião, invista em mesas confortáveis que acomodem pessoas e computadores sem apertos. E as cadeiras devem ser preferencialmente estofadas e ergonômicas. Ninguém merece ficar 1 hora, às vezes mais, em uma cadeira dura ou desconfortável.

coworking
SALA DE REUNIÕES UM POUCO MAIS DESPOJADA.

Segundo o portal de notícias Terra, a perda de produtividade dos colaboradores devido a má postura e desconforto pode atingir até 40%. Com certeza não é isso que os seus clientes esperam ao escolher o seu coworking para trabalhar.

ÁREAS DE CONVIVÊNCIA

Como a proposta de um coworking é compartilhar o escritório com pessoas diferentes, mantê-las integradas é essencial para um cultivar um bom clima organizacional. Para isso, invista em áreas de convivência bem decoradas e que estimulem a descontração.

coworking
ÁREA DE CONVIVÊNCIA E PEQUENAS REUNIÕES.

Mas é importante reforçar: atenção ao público alvo. Se a ideia é atingir executivos, invista em poltronas estofadas, estantes de livros e máquinas de café expresso. No caso de um ambiente despojado e descontraído, geladeiras de cerveja, puffs, sofás, mesa de bilhar e pebolim caem muito bem.

coworking
ÁREA DE CONVIVÊNCIA DESCONTRAÍDA COM BALANÇOS.

Gostou das dicas? Você sabia que para investir na mobília é possível aluga-los sob demanda, de acordo com seus contratos?

Alocação de móveis é uma opção mais prática para renovar o seu coworking de forma rápida e sem dores de cabeça. Afinal, além de pagar um valor menor, a montagem e manutenção das peças fica toda por conta da empresa locadora.

Gostaram? Aproveitem para compartilhar com os amigos e comentar aqui embaixo. Muito obrigada por lerem até aqui! Se quiserem modificar a sua empresa ou algum outro ambiente com dicas rápidas falem comigo aqui!

ARQUITETURA COMERCIAL – VOCÊ SABE O QUE É ?

Arquitetura como investimento para estimulo às vendas!

Olá gente! Aqui é a Arquiteta Ana Flávia Martinho, tudo bem? Hoje vamos falar sobre arquitetura comercial, pensada para lojas e empresas, com o intuito de atrair o cliente e fazer com que o mesmo se sinta confortável e satisfeito, pensando no interior do empreendimento como explicitação da marca, fazendo uso adequado da circulação e iluminação para vender mais!

Gostaram? Vamos conhecer mais sobre o assunto? Chame os seus amigos lojistas para lerem ou mande esse texto para ele!

Mas antes umas imagens de lojas ou comércios inspiradores:

arquitetura comercial
arquitetura comercial
arquitetura comercial

PREOCUPAÇÕES CENTRAIS

As maiores preocupações da arquitetura comercial são harmonizar ambiente e torná-lo agradável – estimulado diretamente a compra – através vitrines, prateleiras e demais elementos de exposição; e ao mesmo tempo proporcionar a circulação de clientes de forma que a venda dos produtos seja facilitada.

É claro que a boa arquitetura comercial tem que se unir ao ótimo atendimento para o resultado de vendas ser positivo. A união desses dois elementos trará a consolidação da marca e a fidelização dos clientes!

ITENS MAIS IMPORTANTES:

1. IDENTIDADE VISUAL DA MARCA

As cores e a marca da empresa são essenciais ao projetar a sua arquitetura, a logomarca deve estar destacada na fachada e no interior da empresa, e as cores da marca devem participar da arquitetura.

arquitetura comercial
IDENTIDADE VISUAL EXPLICITADA NA FACHADA DA LOJA

2. PÚBLICO-ALVO

A sua empresa já tem um público alvo definido? Se sim, podemos pensar na arquitetura comercial direcionada a ele!

O marketing da loja ou comércio deve ser alinhado ao público-alvo, assim como os demais elementos. Vamos a alguns exemplos nos próximos parágrafos.

A arquitetura comercial deve ser pensada de acordo com o público que você quer atingir. Se é mais simples, a arquitetura deve ser linda, colorida e com menos elementos; de forma com que o público se identifique.

arquitetura comercial
CORES E ILUMINAÇÃO

Se a arquitetura comercial for para um público mais sofisticado as cores devem ser mais sóbrias e os elementos mais caros, de forma que o público se identifique também.

arquitetura comercial
TONS SÓBRIOS NA FACHADA

É claro que as duas coisas acima não são regras, temos que sentir na localidade do projeto quais são as preferências do seu público! A localidade do seu empreendimento também é muito importante para atingir o público-alvo correto!

O arquiteto especializado em arquitetura comercial vai pensar em tudo isso!

3. VITRINES E ILUMINAÇÃO

A identidade visual da empresa deve ser destacada na arquitetura comercial, melhorando a identidade visual! Mas como faremos isso?

Com o uso adequado das vitrines, destacando-as com elementos das loja, usando um projeto de cenografia e o bom uso de painéis luminosos e iluminação para chamar a atenção.

arquitetura comercial
VITRINE LINDA!

A iluminação não é importante somente nas vitrines, mas sim em toda a loja. Ela deve ser projetada para chamar a atenção do cliente para as peças à venda, destacando-as. É importante contratar um bom arquiteto ou design de interiores, com experiência em projeto de gesso ou luminotécnico.

arquitetura comercial
ILUMINAÇÃO CHARMOSA E EFICIENTE DESTACANDO OS PRODUTOS.
arquitetura comercial

ILUMINAÇÃO CHARMOSA E EFICIENTE DESTACANDO OS PRODUTOS.

4. MÓVEIS ADEQUADOS E CIRCULAÇÃO

A circulação deve ser pensada de forma que estimule as vendas e seja funcional. Para isso, os móveis devem ser adequados, estando nas dimensões e qualidade compatível com o objetivo.

arquitetura comercial
LINDO RESTAURANTE COM MÓVEIS E CIRCULAÇÃO BEM PENSADOS.

Os provadores, por exemplo, não devem estar em um canto não utilizado de sua loja, e sim em um lugar funcional depois que o cliente já escolheu as roupas, e antes do caixa. Os provadores infantis devem ser maiores porque provavelmente um adulto entrará junto. Mas não é somente isso, o arquiteto pensará com mais detalhes.

ARQUITETO NÃO É LUXO, É INVESTIMENTO!

O profissional especializado em arquitetura comercial não deve ser considerado um gasto a mais na sua empresa e sim um investimento com retorno a médio prazo!

O projeto de arquitetura bem pensado e executado impactará positivamente as vendas de sua empresa, seja ela qual for: papelaria, padaria, lanchonete, loja de roupas, loja de roupas de cama, entre outras.

Se quiser me chamar para fazer um orçamento para mudar a sua loja, clique aqui!

Gostaram? Se sim comentem abaixo. Obrigada por lerem até aqui! 🙂

13 IDEIAS INTERESSANTES PARA MARCENARIA

Oi gente! Aqui é a arquiteta Ana Flávia Martinho e hoje vamos falar sobre peças interessantes em marcenaria, construídas em MDF, pallets ou madeira maciçaa (mais raro). Acho que vocês vão gostar, e alguns podem até tentar fazer em casa!

Vamos começar dando dicas para ambientes e depois mostrar alguns detalhes específicos que se encaixam em qualquer ambiente!

Antes algumas imagens inspiradoras!

marcenaria
BANCADA RETRÁTIL DE APOIO À COZINHA

marcenaria
MÁQUINA DE LAVAR ROUPA ESCONDIDA COM PORTAS

marcenaria
SOFÁ QUE SE TRANSFORMA EM CAMA

1. SALAS

As peças feitas em pallets têm ganhado espaço nos dias atuais, pois são peças reaproveitadas (de caixas para carregar materiais) e tem um valor baixo. Alguns exemplos são os sofás ou mesinhas pensados para tansformarem-se em camas nos momentos de receber visitas. No entanto, devem ser feitas em alturas confortáveis para deitar, sentar ou usar como mesas.

Olha que legal essas peças:

marcenaria            marcenaria

PUFF E MESA QUE SE TRANSFORMAM EM CAMA

marcenaria
SOFÁ QUE SE TRANSFORMA EM DUAS CAMAS

Essa poltrona também é maravilhosa, achei o desenho dela inovador:

POLTRONA EM MARCENARIA

2. HALLS OU CORREDORES

Nos halls de entrada ou corredores os arquitetos costumam sugerir espelhos e um pequeno aparador ou armário, ou até mesmo um lugar para sentar e trocar os sapatos.

Essa peça possui as três funções em uma peça só:

marcenaria
ARMÁRIO PARA HALL OU CORREDOR, COM ESPELHO.

E ainda tem uma cor diferenciada, o que deixa uma peça de marcenaria linda! Usem cores!

3. COZINHAS

Para esses ambientes peças pequenas e de apoio fazem toda a diferença – como bancadas retráteis ou bancada de apoio para uma refeição rápida.

marcenaria
BANCADA PEQUENA PARA REFEIÇÕES RÁPIDAS

 

marcenaria
GAVETA TRANSFORMADA EM MESA PARA REFEIÇÕES RÁPIDAS.

Cadeiras que podem ser penduradas e não ocupam espaço em tempo integral também são ótimas.

marcenaria
CADEIRA QUE PODE SER PENDURADA

4. ÁREAS DE SERVIÇO

Como as áreas de serviço de apartamentos costumam ser muito pequenas, a opção de esconder a máquina de lavar roupa ou o tanque pode deixar o ambiente versátil. A tábua de passar roupa retrátil também é super útil, pois ela não vai ser usada o tempo todo.

marcenaria     marcenaria

marcenaria
MÁQUINAS DE LAVAR ROUPA E TANQUE “CAMUFLADOS” POR PORTAS E BANCADA

marcenaria
TÁBUA DE PASSAR ROUPA RETRÁTIL

5. QUARTOS

Nos quartos podemos pensar em criados mudos inseridos nos armários, que aliados à iluminação podem ficar lindos!

marcenaria
CRIADOS-MUDOS PROJETADOS JUNTO COM O ARMÁRIO. MUITO CHARMOSO NÉ?

marcenaria

Ou ainda em mesinhas iluminadas, com elementos de madeira vazada e vidro.

marcenaria e iluminação
CRIADO-MUDO ILUMINADO

Ou em estantes que tem duas ou mais funções – nesse caso tem penteadeira e escrivaninha – sem puxadores nas gavetas abertas pelo “toque leve” – você dá uma empurradinha na gaveta e ela abre.

marcenaria

6. VARANDAS

Esses ambientes também são pequenos na maioria dos apartamentos, mas projetando com cuidado cabem bancos, prateleiras e plantas para dar conforto!

marcenaria
ASSENTO TRIANGULAR EM VARANDA PEQUENA

marcenaria
BANCO COM PAINEL E PRATELEIRA PARA VASOS, COM ASSENTO EM FUTON

7. ESCADAS

Os espaços embaixo das escadas costumam ficar ociosos, pois as pessoas não pensam em móveis ou ambientes nesses locais. Eis algumas idéias legais. A primeira são gavetas e portas.

marcenaria

Outra ideia legal seria estante para a televisão ou para outros objetos. No caso a seguir o projeto do móvel foi pensado juntamente com o projeto de arquitetura pois alguns degraus da escada são maiores entrando na composição do móvel.

marcenaria

8. APOIOS PARA SOFÁS OU CAMAS

As pessoas gostam de tomar um vinho ou uma bebida sentadas no sofá, mexer no celular ou no computador. E para isso precisamos de um suporte para possibilitar conforto à essas atividades.

marcenaria

Olhe as medidas ideais para apoio de sofá:

marcenaria  marcenaria

9. GAVETAS INUSITADAS

Gavetas com o tampo transparente para visualizar os objetos, ou bem fininhas para maquiagem ou papéis e canetas, deixando espaço embaixo para usar como bancada de estudo ou penteadeira são muito versáteis.

marcenaria
GAVETAS COM ALTURA DE DEZ A QUINZE CENTÍMETROS PARA BANCADA DE ESTUDO.

Gavetas “ao contrário”, puxando o tampo, são muito legais e formam mais um móvel quando abertas.

marcenaria
GAVETA QUE PUXA A BANCADA.

Em qualquer móvel podem ser feitas gavetas bem fininhas verticais para guardar utensílios ou objetos.

marcenaria       marcenaria

10. PORTA LIVROS DIFERENTESmarcenaria

Já pensou em uma prateleira instalada na diagonal? ou em uma prateleira que na parte de cima guarda livros e embaixo é luminária? Pense junto com a arquiteta ou designer! Olhe essas:

marcenaria      marcenaria

Esse objeto inutilizado pode se transformar em uma linda mesinha para livros:

marcenaria

11. PRATELEIRAS DE CANTO

As prateleiras de canto – quando bem projetadas – ficam interessantes e ocupam pouco espaço, deixando o ambiente charmoso.

marcenaria      marcenaria

12. PUFES MULTIFUNCIONAIS

Esses pufes são também baús, mas poderiam ser sapateiras, porta livros, ou guardar o que a sua imaginação mandar! Ambientes pequenos merecem móveis com duas ou mais utilidades, melhorando a funcionalidade do seu ambiente.

marcenaria

13. TOMADAS EMBUTIDAS NA MARCENARIA

Para os fios não ficarem expostos o ideal é embuti-los na parede ou na marcenaria. Essa tampinha que abre no criado-mudo fica super funcional e te ajuda no dia a dia.

marcenaria

Gostaram? Espero que sim! Vá la no meu instagram ver ideias maravilhosas!

10 DICAS PARA OTIMIZAR O ESPAÇO EM APARTAMENTOS PEQUENOS

Olá pessoas bonitas que leem o meu blog! Tudo bem com vocês? Para quem ainda não me conhece, aqui é a Arquiteta Ana Flávia Martinho! Hoje teremos dicas interessantes para apartamentos ou casas pequenas serem bem aproveitados e visualmente pareçam maior, otimizando o espaço dos mesmos! Vou falar sobre móveis planejados, espelhos, portas deslizantes, aproveitamento das paredes, iluminação, móveis, organização, pisos e revestimentos.

Mas antes umas fotos inspiradoras de espaços bem aproveitados!

apartamentos pequenos
CABECEIRA DE CAMA COM ARMÁRIO EM CIMA! DEVE SER MUITO BEM PENSADO PARA FICAR BONITO ASSIM!

apartamentos pequenos       apartamentos pequenos

MÓVEL PLANEJADO NA PRIMEIRA FIGURA, E ESPELHO NA SEGUNDA! FALAREI SOBRE OS DOIS NO TEXTO!

apartamentos pequenos
PAINEL DESLIZANTE QUE SEPARA OS AMBIENTES – ORA FECHADO, ORA ABERTO – DEPENDENDO DAS NECESSIDADES DOS MORADORES.

É possível viver confortavelmente em um apartamento compacto, mas é preciso se atentar ao aproveitamento dos espaços!

Apartamentos compactos já representam mais da metade dos lançamentos de imóveis. Isso só na cidade de São Paulo. É preciso aprender cada vez mais a se adaptar, pois essa tendência de morar em lugares menores tende a crescer cada vez mais.

Mas, uma dica muito importante para você que mora ou pretende morar em um apartamento menor é: aproveite os espaços. Guardar coisas que você não usa com frequência, e ter sempre à mão os utensílios usados diariamente, pode ser um desafio quando se vive em um imóvel com menos de 40m².

Este artigo reúne 8 dicas simples para otimizar cada cantinho do seu apartamento, sem perder de vista a modernidade e o estilo da decoração. Confira!

apartamentos pequenos1. INVISTA EM MÓVEIS PLANEJADOS

Aqui não tem muita conversa. Os móveis planejados vão fazer sim toda a diferença na hora de decorar e otimizar os cômodos do seu apartamento. Primeiro porque os móveis planejados são fabricados a partir das medidas do próprio apartamento, ou seja, sob medida.

 

mas para eles fazerem toda a diferença, otimizando o seu espaço, você deve contratar um arquiteto, pois esse profissional além de melhorar o seu espaço, faz o mesmo ficar belo, confortável e gracioso, chamando a atenção de quem chega!

 

Dessa forma, eles vão se encaixar perfeitamente no espaço, sem sobras ou faltas, o que possibilita maior número de compartimentos, sem que comprometer o conforto. Em segundo lugar, imóveis feitos sob medida têm o número de gavetas e prateleiras que você precisar.

apartamentos pequenos
MÓVEL PLANEJADO DE COZINHA.

2. UTILIZE ESPELHOS NA DECORAÇÃO

Essa dica não é nova, mas é útil. Os espelhos dão leveza, modernidade, sofisticação e, ainda, ampliam os cômodos. Por isso, é importante usá-los com sabedoria para dar aquele up na decoração do apartamento.

apartamentos pequenos
ESPELHO GRANDE NA SALA. CUIDADO PARA NÃO EXAGERAR!

Mas, antes de sair por aí comprando qualquer espelho que vê pela frente, se atente a alguns conselhos:

apartamentos pequenos
ARMÁRIO COM PORTAS EM ESPELHO!

1) O espelho tem basicamente a função de refletir imagens, por isso, preste atenção no local onde esse objeto é posicionado. Você não vai querer refletir o banheiro da sua casa ou aquela incômoda manchinha na parede, né?

2) Use com moderação para não carregar o ambiente.

3) Espelhos que ficam de frente para janelas ajudam a ampliar o alcance da iluminação natural. Fica a dica!

apartamentos pequenos
ESPELHO NO BANHEIRO, QUANTO MAIS COMPRIDO MAIS AUMENTA O AMBIENTE!

3. INSTALE PORTAS DESLIZANTES

Você conhece as portas deslizantes ou portas de correr? Esse tipo de porta dispensa aquele espaço de dentro do cômodo pois é aberta por deslizamento lateral, o que possibilita o uso desses centímetros para um fim mais útil.

apartamentos pequenos             apartamentos pequenos

Além disso, as portas de correr facilitam a integração entre os cômodos e servem como divisórias que, quando abertas mantém o cômodo arejado, e quando fechadas dão privacidade.

4. APROVEITE OS ESPAÇOS DAS PAREDES

apartamentos pequenos

Uma outra dica para otimizar o espaço de apartamentos mais compactos é aproveitar ao máximo os espaços verticais, ou seja, utilizar os espaços das paredes: quadros, porta-retratos, prateleiras, ganchinhos para pendurar chave. Vale tudo!

apartamentos pequenos

Ao decorar o seu apartamento é importante ter em mente que quanto mais objetos e móveis sobre o chão, menor é o espaço livre para circulação. E menor espaço livre para circulação significa maior probabilidade de bater o dedinho do pé nos móveis todo santo dia no percurso que vai do quarto até a cozinha. Você não quer isso, né?

5. CAPRICHE NA ILUMINAÇÃO

Assim como os espelhos são importantes para ajudar na sensação de amplitude e aumentar o alcance da iluminação natural, utilize também outros recursos que ajudem a clarear o seu apartamento. Quanto mais luz a área interna dos cômodos tiver, melhor a sensação de espaço.

Alguns desses recursos são: cores neutras, janelas grandes, iluminação indireta e, como já dito, os espelhos.

Se o seu espaço tiver mais de 2,60 metros de altura até a laje, você pode rebaixar para fazer uma iluminação confortável e bonita!

apartamentos pequenos
ILUMINAÇÃO COM GESSO REBAIXADO!

 

Se a laje for abaixo de 2,60 metros, aconselho a usar luminárias de laje, tendo elas uma boa variedade no mercado. Veja alguns tipos:

ILUMINAÇÃO DE LAJE          ILUMINAÇÃO DE LAJE

apartamentos pequenos
SPOT NA MESA – TAMBÉM DÁ UM EFEITO INTERESSANTE PARA QUEM NÃO VAI PODER REBAIXAR O GESSO.

6. DÊ PREFERÊNCIA A PISOS CONTÍNUOS

Outro truque para otimizar ambientes é utilizar o mesmo piso e revestimento em todos os cômodos do seu apartamento. Essa sensação é provocada pela continuidade dos planos, que dá a sensação de infinito.

Aqui, vale um conselho: para evitar que essa continuidade dos pisos cause sensação de clausura em algumas pessoas, é importante escolher revestimentos claros e sem muitos detalhes marcantes.

Pisos e revestimentos podem ser diferentes se trouxerem claridade ao ambiente!

apartamentos pequenos

apartamentos pequenos

7. MANTENHA TUDO ORGANIZADO

Não tem jeito, manter a organização em todos os cômodos também é fundamental para otimizar os espaços do seu apartamento.

Para ajudar nisso, disponha os objetos e móveis levando em sempre em conta: 1) frequência de uso; 2) setorização; 3) tamanho. Esses 3 quesitos vão ajudar você a não guardar na cozinha o que é do quarto, por exemplo.

apartamentos pequenos
APARADOR LATERAL AO SOFÁ. ITEM LEGAL PARA ORGANIZAR A SUA SALA!

8. FIQUE DE OLHO NO TAMANHO DOS MÓVEIS

Pense de forma proporcional: se o apartamento é pequeno, não adianta comprar móveis gigantes, por mais bonitos que sejam. Priorize a praticidade das peças: mesinhas laterais que viram banquetas, sofás que viram camas, etc.

Além disso, dê preferência a móveis como bancos e banquetas, cadeira eames e puffs, pois são todos leves, modernos e elegantes, cumprindo, ao mesmo tempo, a função de levar conforto e de decorar o seu apartamento.

apartamentos pequenos
MÓVEL DE TV PEQUENO! OLHA QUE GRAÇA!

9. QUARTOS

Nos quartos as cabeceiras podem ser bem aproveitadas com um armário em cima ou integrados à elas. Os criados mudos podem ser também parte integrante de uma bancada de estudo. Encostar as camas de solteiro nas paredes e fazer o restante dos móveis encostados nas paredes podem dar um espaço central maior para os cômodos!

apartamentos pequenos
LINDA CABECEIRA COM ARMÁRIOS!

apartamentos pequenos
QUARTO COM MÓVEIS ENCOSTADOS NA PAREDE E ESPAÇO CENTRAL!

10. SALAS E COZINHAS

Quando o espaço é muito pequeno, é interessante para otimizar o espaço, abrir a cozinha para as salas – cozinha americana. E nessa podemos colocar junto à bancada que divide os ambientes, nichos ou prateleiras para aproveitar os espaços!

apartamentos pequenos
BANCADA COM ESPAÇO PEQUENO BEM APROVEITADO – PRATELEIRAS!

O canto alemão é uma ótima opção para as salas de jantar muito pequenas, formando um banquinho encostado em uma ou duas paredes adjacentes à mesa.

CANTO ALEMÃO!

Os móveis da televisão podem ser pequenos e integrados à um puff, que será utilizado somente na hora da família relaxar ou receber visitas.

apartamentos pequenos
PUFF EMBAIXO DO MÓVEL DA TELEVISÃO!

 


Gostaram? Comentem aqui!

 

DECORAÇÃO DE CÔMODOS EM SUA CASA: COMO INTEGRAR LOCAIS COM CORES?

Olá, tudo bem? Para quem ainda não me conhece, meu nome é Ana Flávia Martinho, sou arquiteta e sempre escrevo aqui dicas de arquitetura e interiores. Hoje vou falar sobre como integrar ambientes com cores e materiais, tanto em paredes, quanto em pisos, revestimentos e móveis. Acho que vocês terão boas idéias. Aproveitem!

Descubra de que forma é possível conectar cômodos diferentes utilizando apenas cores para isso!

Mas antes umas lindas imagens para te inspirar.

AMBIENTES INTEGRADOS

AMBIENTES INTEGRADOS

AMBIENTES INTEGRADOS
Crédito da imagem: Skitterphoto/Pexels

 

Você já esteve naqueles apartamentos à venda que pareciam “agitados”? Com cada quarto com um esquema de cores completamente diferente? Onde você nunca tinha certeza de qual cor esperava por você no próximo corredor?

Sua casa já lhe pareceu assim? Não coesa? Desconectada? Desconfortável?

Tudo bem. Isso acontece com todos nós.

Escolher uma paleta de cores que te ajude a integrar os cômodos da sua casa pode parecer algo difícil de se fazer no começo. Com tantas opções na loja de tintas, parece que você deve pintar todas as salas com cores diferentes.

Mas há uma maneira melhor…

Um belo design de interior exige um uso harmonioso da cor. Salas contíguas pintadas não devem ser pintadas com cores que se chocam. Crie um fluxo entre as salas usando um esquema de cores que una esses espaços de maneira uniforme.

Usar cores não relacionadas em salas adjacentes pode fazer com que os imóveis pareçam uma série desconexa de espaços, enquanto que as cores que se relacionam atraem os olhos de uma sala para a outra e criam um fluxo agradável.

Preste atenção nas dicas abaixo para você também poder criar um lar com mais integração entre os cômodos por meio do uso das cores certas.

É importante, antes de começar a ler as dicas, você conhecer o círculo cromático. Ele mostra as cores que ficam mais interessantes utilizadas em conjunto, as complementares e as análogas. Use e abuse desse círculo:

ambientes integrados

 

1. CRIE UM FLUXO

Em uma casa com uma planta aberta ou em que os quartos se conectam através de aberturas amplas, é ainda mais importante escolher cores que se relacionam entre si de maneira agradável. Nessa situação, o desafio é dar a cada espaço uma identidade própria de acordo com sua função e ainda alcançar um sentimento de unidade.

AMBIENTES INTEGRADOS
DOIS AMBIENTES INTEGRADOS PELA PAREDE RIPADA, ADICIONADA DE VOLUMES ATRÁS. ESSES DOIS MATERIAIS CRIARAM UM FLUXO.

AMBIENTES INTEGRADOS
O BEGE NO MÓVEL DA COZINHA, NO TAPETE, NAS ALMOFADAS E NA CORTINA, CRIOU UMA INTEGRAÇÃO VISUAL.

2. USE UMA LINHA DE COR

Dê a cada sala a sua própria tonalidade de cor, com outras cores variadas dela. Um exemplo seria uma parede em um rosa mais escuro, com a parede ao lado combinando, com um rosa mais claro.

Se você adora muitas cores, ainda pode atingir o fluxo colocando um material que faça a ligação entre uma cor e outra. Este elemento pode ser a madeira – rodapés, portas e janelas, e moldagem no teto.

AMBIENTES INTEGRADOS
O MADEIRADO, TANTO NO PISO QUANTO NA PAREDE, FAZ A LIGAÇÃO ENTRE O PRETO DA BANCADA E O CINZA. OUTRO DETALHE LEGAL É QUE O SOFÁ É DA MESMA COR DA PAREDE E DO TETO.

A conexão pode ser mais sutil também, como uma cor recorrente nos tecidos, acessórios e móveis em cada sala.

Você também pode conseguir uma sensação de continuidade, limitando sua paleta a duas ou três cores que você usa em diferentes quantidades e aplicações em toda a casa. Cada cor pode ser usada em diferentes valores e intensidades para produzir uma ampla gama de efeitos.

 

3. FAÇA LIGAÇÕES ENTRE OS CÔMODOS COM UMA COR ESPECÍFICA

Ambientes abertos, em imóveis grandes ou pequenos, ampliam visualmente o espaço sem aumentar a metragem quadrada. Isso não significa que você tenha que pintar todos os espaços abertos de uma cor só.

Escolha duas ou três cores que funcionem bem juntas e as use-as nas salas.

EXEMPLOS DE CORES QUE FUNCIONAM JUNTAS – CINZA E AMARELO, CINZA E BEGE.

AMBIENTES INTEGRADOS
CORES QUE FUNCIONAM JUNTAS – AZUL, CINZA E ROSA. COMBINAR AS ALMOFADAS E SOFÁ COM AS PAREDES SEMPRE DÁ CERTO!

– MÓVEIS DA MESMA COR

Essa ligação pode ser com móveis da mesma cor em dois ambientes. Olha como fica interessante:

AMBIENTES INTEGRADOS
O MÓVEL COM AS PORTAS PRETAS FOI USADO TANTO NA SALA QUANTO NA COZINHA. NÃO FICOU LINDO?

4. OLHE PARA ONDE ANDA

Se você pintar quartos adjacentes em cores muito contrastantes conecte-os usando pisos ou tapetes que incluam as duas cores.

Os matizes da parede e do tapete ou do piso não precisam corresponder exatamente; um pode ser ligeiramente mais escuro ou mais claro que o outro, mesmo assim vão se corresponder.

AMBIENTES INTEGRADOS
DETALHES COM CORES PARECIDAS.

AMBIENTES INTEGRADOS
CINZA COM MADEIRADO EM VÁRIOS PONTOS DA SALA. ARQUITETA: FERNANDA MARQUES.

 

5. UNIFIQUE COM O BRANCO

Pintar todas as áreas de acabamento da casa da mesma cor de branco é uma maneira sem falhas para criar uma sensação de fluxo de sala em sala.

Há muitos tons de branco, então selecione cores de parede primeiro, depois escolha um branco que funcione com todos eles.

O acabamento branco garante que esses espaços pareçam conectados e dão amplitude visual aos ambientes.

AMBIENTES INTEGRADOS

AMBIENTES INTEGRADOS
BRANCO É SEMPRE MARAVILHOSO, NÃO É MESMO?

 

6. ACEITE A AJUDA DE UMA LUZ NATURAL

A luz altera a aparência de qualquer cor.

Para alcançar uma sensação de continuidade e ainda dar a cada sala uma sensação sutilmente diferente, exagere este efeito: escolha dois tons relacionados e aplique o mais claro ao espaço mais ensolarado, impregnando-o com uma sensação de sol o dia todo.

Isso funciona bem para salas em forma de L, onde uma perna do L é a sala de estar e a outra perna é da área de jantar.

AMBIENTES INTEGRADOS

7. SAIBA O QUE VOCÊ QUER

Não comece a pintar logo assim, de repente. Explore suas escolhas. Saiba para que tipo de efeito você quer e como você pode realizá-lo. Se você não tem certeza de quais cores deseja usar, procure inspiração em livros, revistas de decoração.

Existe uma cor específica que já usou em um cômodo e servirá como um acento ou uma cor de fundo, em outro lugar?

Você pode usar uma cor como tema unificador em todas as salas, usando detalhes em outras cores. Visualize os espaços integrados e não como entidades separadas ao planejar seu design.

8. COMECE A PINTAR

Agora que você já fez a sua lição de casa, é hora de começar o trabalho. Lembre-se de que você não pode sempre pular direto para a pintura – faça o trabalho de preparação primeiro.

Você precisa ter certeza de que as superfícies estão prontas para serem pintadas e você deve considerar a preparação das paredes antes também:

1. Deixe a parede limpa, passe um pano molhado;

2. Passe uma fita crepe nos cantos das paredes e tetos onde não vai ser pintado no momento;

3.Mexa a tinta e coloque-a em uma bandeja;

4. Pinte as extremidades com um pincel grosso;

5. pinte com o rolo de puntura as paredes no sentido vertical;

6. espere secar e passe a segunda demão! pronto.

Se quiser saber mais detalhes leia aqui!

Separei um outro texto do meu blog, aqui, que fala sobre pinturas diferentes nas paredes!

Parabéns! Agora você está bem equipado para integrar os cômodos da sua casa usando cores.

Compartilhe o post nas redes sociais e mostre o quanto você já sabe sobre integração de espaços!